segunda-feira, 13 de junho de 2011

Chovem-me palavras!...

Quando descalça
nas pedras da calçada
na doce e simples madrugada
passeio numa noite qualquer
no céu brilhante e estrelado
um rasgo de luz se faz ao mar
é uma estrela-candente
que ao luar sonha
com a terra, com sua gente
e num impulso cai
fica presente ao meu olhar
Um olhar de finos cristais
que ao espelho reluzem
o que entre os meus dedos escorre
com delicadeza, com maior certeza
nos laços, nos sentidos, na vida
num olhar, mais presente
nesse todo, só meu, esse meu (a)mar
sem véu, todo o mal do mundo esqueço
E descalça na madrugada
por fim aconteço!...




Silêncio e tanta gente!...envolta no silêncio e na bruma desta ilha, hoje só canto ao silêncio.

Salomé.N.S.A


Sem comentários: